Alvo da Indiferença - Namoro Tormenta

Namoro tormenta, é como denominei, aquele relacionamento onde uma das pessoas é refém sentimental da outra, onde ela pode sofrer de ciúmes, e quando ela sente que gosta mais do seu par do que ele gosta dela. Existe um desinteresse aparente, ou falta de esforço de uma das pessoas para se encontrarem ou manterem contato. Esse desinteresse, faz com que a pessoa sofredora se torne ainda mais ligada àquela indiferente.
Vamos chamar de sofredor, aquele que é alvo do desinteresse. Chamaremos de Indiferente, aquele que parece ignorar o outro.





 Existem muitas situações num relacionamento que poderia estar mirando para as características do Namoro-Tormenta, e não exatamente estar sendo um. Uma fase difícil, pode gerar um aparente desinteresse de uma das pessoas, mas quero tocar no assunto, para que alguma solução possa ser tomada pelo sofredor neste caso.

Você conheceu aquela pessoa. Perfeita pra você, uma pessoa maravilhosa fisicamente, intelectualmente, sexualmente atraente, com quem você gostaria de passar anos de sua vida com ela. Vocês partem pra um namoro, afinal você está muito apaixonado, e tenta dar o melhor de si na relação. Algum tempo depois seu amado se torna diferente, ele se torna variavelmente indiferente ao seu relacionamento, mas você não quer que isso termine, e tenta fazer de tudo para que as coisas voltem a ser como antes.
Você passa a se humilhar uma vez ou outra, e começa a sentir ciúmes, pois claro, o indiferente começa a dar alguns motivos pra que isso aconteça, e parece nitdamente estar desinteressado em você. Ele arranja mil desculpas para não te ver, e você continua levando este relacionamento ao extremo, porque não consegue se imaginar sem esta pessoa. Você tem um problema.

Como mencionei uma vez, quanto mais desafio uma pessoa coloca diante de você, mais interessante fica estar com ela. Quanto mais mistérios, indiferença é lançada em você, mais vontade de se mostrar superior ou se superar diante daquela pessoa você tem. Seu orgulho fica afetado, e você quer conquistar a confiança do alvo a qualquer custo. Você está apaixonado. Este jogo de conquista deixa você um tanto obscecado pela outra pessoa. A maioria das vezes isso não é ruim, isso é natural , é claro. O problema é quando a outra pessoa não sente o mesmo por você. Qual mistério, encanto você coloca diante dela? Qual a dificuldade e desafio ela tem para chegar ao seu interior? Nenhum...
Estaria ela realmente interessada em você a ponto de manter um relacionamento duradouro, ou ela levou aquilo até onde você se tornou uma pessoa decifrada?

Qual a sensação de ver um objeto dos desejos atrás da vitrine? Juntar um dinheiro para comprá-lo e lutar por ele, ou simplesmente esperar um tempo até poder finalmente tê-lo? Aquele objeto de seu desejo, não é seu ainda, o ser humano sempre irá querer muito aquilo que ele ainda não possui. Pronto! Então finalmente depois de meses de espera, você conseguiu aquele objeto. Nos primeiros dias você não para de olhar pra ele, não consegue ficar sem ele, é realmente algo fascinante. Alguns meses depois, você vê outro objeto. Ele se parece muito mais interessante do que aquele antigo, ele tem mais brilho, é mais moderno, é mais bonito, muito mais interessante...

Este é o ponto. Diferente dos objetos, as pessoas podem renovar seu brilho, seus sentimentos, seu relacionamento. E é algo que precisa ser feito sempre em um relacionamento. Algumas pessoas querem apenas receber, adquirir, mas não possuem capacidade de entrega. O amor não pode ser um objeto atrás da vitrine, que depois de adquirido perde o valor.

Não acredito que o indiferente ame ou sinta paixão pelo sofredor. Nem que a forma mais fria dele lidar com o sofredor, seja apenas o jeito natural dele ser. Está nas mãos do sofredor, levar adiante o relacionamento com uma pessoa que lhe traz problemas constantes. É provável que o indiferente não tenha dado um fim no relacionamento por motivos claros: Pena, incapacidade pela dificuldade que o sofredor impõe toda vez que ele tente se separar (lágrimas, cenas dramáticas, escândalos), interesse físico ou financeiro (dependência), família (filhos).
Se você se identificou com alguns dos exemplos acima, precisa refletir.
O indiferente, pode ser uma pessoa ainda não quer ter um futuro duradouro ao lado de ninguém ainda. Ele pode estar em uma fase liberal de sua vida, e você foi uma pessoa atraente. O indiferente, pode não ser uma pessoa que goste de relacionamentos fixos. Pode não ter o dom de se manter com uma pessoa por muito tempo, e pode ter tido em seu passado, inúmeros relacionamentos rompidos, coleções de relacionamentos curtos e falidos. É provável que você esteja se envolvendo demais com uma pessoa que não irá lhe dar o que você quer. Uma pessoa que pode não merecer aquilo que você tem pra dar. Parece mesmo que algumas pessoas não nasceram para se relacionar com uma pessoa só por muito tempo, e nunca irão aprender a se comportar assim.

O sofredor precisa acreditar mais em si, colocando na balança de sua vida se vale à pena manter um Namoro-Tormenta por muito tempo. Nunca pode se esquecer que o tempo limpa a paixão, limpa qualquer dor, qualquer melancolia. O sofredor antes de mais nada, precisa ter consciência de que existem milhares de pessoas no mundo, de que existem muitas pessoas interessantes, carentes, que sabem amar, se entregar, e que dariam tudo para ter ao seu lado, alguém como ele. O que o sofredor deve fazer, é proibir ele mesmo de sofrer de qualquer forma por alguém indiferente, mesmo que esta pessoa pareça ser a mais perfeita de todo o mundo e merecedora de todo o amor. Amar a si mesmo antes de amar alguém, é o primeiro passo. Se seu coração sofre por alguém indiferente, é sinal de que este Namoro é um Tormento, logo eu pergunto: Pra você, o que serve um namoro? Provavelmente sua resposta não é - para sofrer.


No amor, devemos receber menos e doar mais.