Meus Pais Me Prendem em Casa

Como podemos nos revoltar quando jovens, e como os pais devem encarar seus filhos adolescentes para obter mais respeito e harmonia.

[O texto pode ser interpretado tanto no masculino quanto feminino]

Você é jovem, seus amigos vão ao cinema e convidaram você e a turma do colégio pra comer um rodízio de pizza depois. Você animado, confirma, mas sabe que terá que enfrentar o mundo pra conseguir ir nesse encontro casual.

Chegando em casa, isso quando seus pais não vão buscar você na escola ou fazem mil perguntas porque você demorou dez minutos a mais pra chegar,
você ensaia nos mínimos detalhes como vai pedir e finalmente pede. A resposta é rápida e prevista - Não!
A realidade é que você já sabia que isso ia acontecer. Assim que você ouve o não, sua próxima pergunta é "por que?", e muitas vezes os pais respondem "porque não". Oh grande erro, você não é mais um bebê e isso só faz crescer uma revolta dentro de si certo?

Exemplo de Pais Repressores

Um dia desses li um texto de uma adolescente muito deprimida que dizia mais ou menos assim: "Meus pais não me deixam sair pra lugar nenhum. Não deixam eu ouvir música normal (só da igreja), não deixam eu cantar, não posso sair de casa, não posso usar nenhuma roupa do meu gosto, me sinto infeliz e quero me matar."
Os pais costumam não dar ouvidos aos adolescentes que costumam exagerar, mas é um erro. Ela vai passar alguns anos deprimida e infeliz, e irá tentar de qualquer jeito se divertir, também vai odiar os pais. É possível que ela fuja de casa e comece a mentir sem parar sobre onde estava de verdade, e quem sai perdendo são os pais. Também é provável que essa garota comece a fazer dezenas de coisas erradas porque tudo o que os pais fazem é reprimir, então nem faz mais diferença se eles dizem que algo é errado ou não, porque tudo é errado. Então pra que ouvir?

Reprimir

Você que está sendo reprimido por bobagens, tende a querê-las ainda mais. Todo mundo que é reprimido de algo, acaba criando uma certa revolta ao redor daquilo, começa a questionar e acaba se tornando uma obsessão. É como numa paixão. Quanto mais alguém te "maltrata" mais você a quer. Quanto mais um governo reprime o povo, mais ele tende a se rebelar. É assim em uma casa.

Os filhos reprimidos irão ouvir menos os pais. Eles sabem que seus colegas por exemplo, que vão ao cinema no final de semana, são garotos de bem, mas os pais insistem em dizer o contrário. Porém, quem conhece mais os colegas, os pais ou o próprio jovem?

Os pais costumam tratar seus filhos ainda como criança. A mudança de fase da infância pra juventude é muito rápida. Uma garota de catorze anos, sabe muito mais do que se pode imaginar, e não é mais um bebê. Nessa fase as mães e filhas costumam entrar em conflito direto regularmente, e como sempre, os filhos saem mais afetados, principalmente as meninas, que tendem a ser mais presas, por talvez os pais não acharem que elas tem responsabilidade. Uma garota dessa idade, tem muito mais maturidade que um garoto.

Apenas dando respeito e procurando conversar de adulto pra adulto, é que se pode resolver bem uma situação. Não faça com seu filho o que você não gostaria que fosse feito com você.

Filhos livres, costumam ter muitas escolhas na vida, então sabem diferenciar o que é errado do que é certo. Pais abertos e amigos, que conversam sobre tudo sem preconceitos, tendem a ter um controle muito maior de onde o filho está indo, impor limites e fazer com que eles respeitem. Um pai que só reprime, não sabe  educar. Ele não tem segurança da educação que dá aos filhos, não confia no próprio filho, cria um inimigo dentro de sua casa, que ao primeiro sinal de independência - idade, trabalho - vai dar o fora dali. E é verdade. Se for uma garota, ela irá se casar bem depressa, muitas vezes sem querer saber direito com quem, mas tudo o que ela vai querer é dar o fora daquele "inferno".

Por mais que se consiga manter o filho sob as asas da coruja, vai chegar a hora em que eles serão adultos, e irão se afastar daqueles pais que os fizeram ter uma juventude infeliz. Essa época é gostosa, e não volta mais. Mostre o que é certo e errado e seja aliado de seu filho. Com pais atualizados, modernos, não há porque eles não confiarem em você.

Daí pra frente, eles precisam ser tratados de igual pra igual e não mais como crianças. A fase da adolescência é quando eles menos gostam de ser comparados à criança. Faça isso e ganhe um inimigo.

Me Sinto Infeliz

Quanto a você que está triste e se sente infeliz, é muito difícil mudar a cabeça dos pais. Muitas vezes a cultura  e educação conservadora, faz com que ajam assim, e não há muito o que se fazer, a não ser esperar uma certa idade. Outra coisa que alivia bastante é um emprego. Arrumar alguma coisa pra fazer depois dos estudos, dá uma certa independência e você tende a ser visto com mais maturidade por eles.

Seus pais precisarão notar que você cresceu. Por isso, não tende gritar com eles porque só piora a situação. Pessoas maduras conversam de igual pra igual e você não pode deixar que suas emoções tomem conta, por mais injusta que pareça a situação. Conversar quando eles estão calmos sobre o assunto também ajuda. Tentar entender também o porque eles fazem isso é outro ponto importante. Talvez eles foram reprimidos antes, e quem sabe dessa vez que eles estão proibindo você, eles não estão um pouco certos. Vale também trazer alguns amigos de vez enquando na sua casa, para que eles conheçam com quem você anda, e assim, ter julgamentos mais precisos.

E já que você não pode sair de casa, tente fazer outra coisa, ou até mesmo chamar alguns amigos pra um jantar ou lanche. Não se esqueça do seu melhor amigo, que é quem pode te ajudar a superar nessas horas.